Portal do Governo | Agência de Notícias Acessibilidade A- A+  |    Alto Contraste
   
   
 
 
Sábado, 15 de dezembro de 2018.
Notícias
Atualizada em 24/11/2017
Jackson visita duas grandes obras na capital com investimentos que somam mais de R$ 115 milhões
Fotos
Durante a manhã de hoje, 23, o Governador do Estado, Jackson Barreto acompanhado de sua comitiva, visitou duas grandes obras que redesenham as zonas Norte e Sul da capital sergipana, Aracaju. A interligação das avenidas Augusto Franco, popularmente conhecida como Rio de Janeiro, à Gasoduto, no Conjunto Orlando Dantas, no São Conrado e a construção da área de lazer na duplicação da Avenida Euclides Figueiredo, no Porto D’anta. O investimento soma R$ 115 milhões.

Jackson destacou que as duas obras dialogam a medida que contribuem para a mobilidade urbana na capital e possibilitam um impacto social significativo para os moradores dos entornos de cada localidade.

“São duas regiões extremamente importantes para a mobilidade urbana em Aracaju e, mais que isso, duas obras em bairros de grande compromisso social, em regiões com pouca infraestrutura e acesso limitado. Na localidade do São Conrado e, principalmente, na Euclides Figueiredo, uma área um tanto esquecida pelo poder público, mas que hoje se insere dentro de um contexto geral de uma cidade mais humana, fraterna e solidária, como também em um contexto de modernidade. É a humanização da cidade, levando para as periferias o conforto e segurança que as outras áreas da cidade têm. Assim, acabamos com aquela ideia de uma cidade com guetos. Aracaju não aceita e não comporta guetos, áreas distantes como o São Conrado e Porto D’anta, com essas obras, se inserem às demais áreas da cidade".

Para o governador, a cidade não tem classes, não há privilégios para determinadas áreas em detrimento de outras. “Partimos da compreensão de que a cidade é para todos e todos têm os mesmos direitos. Então, não podemos tratar os bairros e as comunidades de forma diferenciada. Os investimentos têm que ser ofertados ao povo de forma ampla, geral e irrestrita, sem preconceito, sem segregar classe A, B ou C, a cidade é uma classe só e o poder público tem a obrigação de quando investir, ter a ideia de que não devemos fazer investimentos orientados para classes, mas para a população como um todo”, frisou.

Interligação das Avenidas Rio de Janeiro e Gasoduto
Os serviços do futuro e moderno corredor viário da capital sergipana avançam consideravelmente a cada dia. Executada pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra) em parceria com o departamento Estadual de Infraestrutura Rodoviária de Sergipe (DER), a interligação das Avenidas Rio de Janeiro foi a primeira obra visitada pela comitiva.

A obra que recebe investimentos do Programa de Infraestrutura de Transporte e Mobilidade Urbana (Pró-Transporte) no valor R$ 43.444.425,39 além de R$ 24.367.064,42 destinados à desapropriação de 100 áreas e imóveis, avança nas suas quatro frentes de serviços, nas quais 90 operários e diversas máquinas. Com 70% dos trabalhos concluídos, a obra deve ser entregue à população em março do próximo ano.

A intervenção vai contemplar a implantação de uma via com duas pistas duplas, interligando a Avenida Augusto Franco com a Avenida Gasoduto no Conjunto Orlando Dantas e todos os seus acessos, inclusive com a construção de pontes sobre os rios Poxim.

No âmbito da interligação, foi construída uma alça ligando a Avenida Tancredo Neves ao início da nova interligação. Além da alça, foram construídas (resta apenas o asfaltamento) duas pontes sobre o rio Poxim, paralelas à Avenida Heráclito Rollemberg. Na nova via serão implantados acostamentos, ciclovias, canteiro central, passeios e iluminação.

"Todos tinham curiosidade, mas não conheciam a grandiosidade dessa obra porque ela está por trás da Avenida Heráclito Rollemberg e da Tancredo Neves, então com as desapropriações que fizemos, no montante de mais de R$ 24 milhões, possibilitou que abríssemos esse novo corredor. Hoje, nós estamos com a alça do viaduto pronto, que era a última alça que faltava. Quem mora no JK, Sol Nascente e Santa Lúcia vai poder acessar a nova via, quem vem da avenida Rio de Janeiro, quem vem da Zona Norte e quem está entrando na cidade pela Rodoviária Nova. Então você vai para a Zona de Expansão, Santa Maria, Orlando Dantas, praias, sem precisar dividir com as duas vias mais engarrafadas em horário de pico, que são a Tancredo e a Heráclito, um grande ganho para mobilidade da capital”, explicou o secretário Valmor.

Duplicação da Euclides Figueiredo e implantação de Área de Lazer
A próxima visita foi de mais uma grande obra de mobilidade urbana na capital sergipana que compreende o corredor viário da Avenida João Rodrigues, compreendendo a duplicação da Avenida Euclides Figueiredo, binário (Av. Euclides Figueiredo e Av. Tancredo Campos) e Urbanização da Avenida João Rodrigues. Além disso a implantação de área de lazer na duplicação da Avenida Euclides Figueiredo e obras complementares do loteamento Santa Tereza e adjacências, nos bairros Industrial e Porto Dantas, somando os investimentos ultrapassam o valor de R$ 45 milhões.

Para a duplicação da avenida, binário da Euclides Figueiredo e Tancredo Campos, substituição do emissário de esgoto da Avenida Tancredo Campos e a urbanização da Avenida João Rodrigues o investimento é de R$ 27.000.000,00, recursos provenientes do Programa de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Pró-Transporte). Já para a implantação da área de lazer que está sendo construído ao longo da duplicação da Avenida Euclides Figueiredo, com as obras complementares do Loteamento Santa Tereza e adjacências o montante investido foi de R$ 18.000.000,00, oriundos do Programa de Apoio ao Investimento dos Estados (Proinveste).

Foram ainda gasto com indenizações das desapropriações das Avenida Tancredo Campos: R$ 1,4 milhão equivalente a 35 imóveis e da Av. Euclides Figueiredo: R$ 1,4 milhão correspondente a 21 imóveis.

De acordo com o secretário de estado da Infraestrutura, Valmor Barbosa, a obra encontra-se com 60% dos serviços executados e, no momento, 150, homens trabalham no local. A previsão de conclusão é para o primeiro semestre de 2018, entre março e maio.

Valmor Barbosa enfatizou que o conjunto de obras foi pensado para atender as demandas da cidade, a questão social e a responsabilidade ambiental. "Mais de 580 famílias foram retiradas desse espaço e receberam casas com toda infraestrutura necessária no Residencial Eduardo Dutra. Aqui, havia algo parecido com aquela região da Coroa do Meio, que também foi urbanizada, mas eram invasões que já estavam avançando demais. Nós conversamos com o Ministério Público Federal e sugerimos essa via de contenção, o que impossibilita novas invasões, a agressão à vegetação local e maiores danos ao meio ambiente. Aqui, oferecemos condições de mobilidade, urbanização e humanizamos a área. Esse espaço vai ter calçadão, campo de futebol, quadras poliesportivas e de vôlei, posto de saúde, pista de skate, anfiteatro, posto policial, ou seja, uma infraestrutura completa, com iluminação e paisagismo para atender à mobilidade, mas principalmente os moradores da região".

Foram executados escavação, drenagem e aterro nas áreas e foram implantadas galerias pluviais, calçadas em concreto polido e ciclovia em concreto polido pigmentado por uma extensão de 4.320 metros. Ao longo da intervenção, foram implantadas rampas para pessoas com deficiência. Na última semana se iniciou a aplicação da camada asfáltica no primeiro trecho da duplicação da Avenida Euclides Figueiredo. O início da pavimentação asfáltica se deu em uma das vias do trecho entre o final da Avenida Tancredo Campos (onde começa a duplicação) até a entrada do Residencial José Eduardo Dutra. Concluída esta parte, o serviço será executado na outra pista de rolamento.

A duplicação irá melhorar significativamente a mobilidade urbana da capital. As vias são o principal acesso a Nossa Senhora do Socorro, especialmente o Complexo residencial da Taiçoca. Pela região, trafegam diariamente milhares de veículos de pequeno, médio e grande porte. Uma vez duplicada, a avenida terá pista de rolamento com 09 metros de largura, sinalização horizontal com pintura termoplástica e vertical com placas reflexivas, semipórtico para sinalização de rodovia, rampas para pessoas com mobilidade reduzida em toda a sua extensão e ainda a aplicação de 183 metros de piso táctil em concreto.

Na área de lazer estão sendo construídos dois postos policiais, um posto de saúde, três quadras poliesportivas, três quadras de vôlei de praia, quadra de basquete de rua, dois parques infantis, um campo de futebol, dez quiosques, uma pista e uma rampa de skate, pista de Cooper em concreto com 1.760 metros, anfiteatro, bicicletário, mirante com cobertura em palha, passeios, calçadas e ciclovia, além de cinco mesas de concreto para xadrez e damas. A área de lazer terá dois estacionamentos com capacidade para 128 carros e será dotada de paisagismo com o plantio de grama, arbustos e árvores de médio porte.

A implantação da área de lazer se insere no mesmo contrato do Proinveste que contemplou a execução das obras complementares no Loteamento Santa Tereza e Adjacências no Bairro Industrial – obra inaugurada em março de 2017.

Ponte
Localizada no final da duplicação, o governo do Estado concluiu, recentemente, a recuperação da ponte José Rollemberg Leite, que faz a divisa entre Aracaju e Nossa Senhora do Socorro. Erguida entre o bairro Coqueiral e o Conjunto Marcos Freire II, a ponte tem 369 metros de extensão por 14,50 metros de largura.

A recuperação da ponte José Rollemberg Leite correspondeu a um investimento da ordem de R$ 2.339.879,70, recursos estaduais. Os serviços compreenderam a recuperação estrutural das estacas e pilares de concreto armado, tratamento das juntas de dilatação da laje de concreto armado, tratamento de fissuras estabilizadas e juntas inativas, acabamento de superfície de concreto projetado, recuperação de placas de concreto armado pré-moldadas dos passeios e pintura dos guarda-corpos e guarda-rodas.

Nos últimos 12 meses, na Grande Aracaju, o governo do Estado realizou serviços de manutenção regular nas pontes Aracaju/Barra dos Coqueiros e Joel Silveira, pontes sobre o Rio Poxim nos bairros São Conrado e Augusto Franco e na outra ponte sobre o Rio do Sal, entre o bairro Lamarão e o Conjunto João Alves, somando aproximadamente R$ 4 milhões.

Por Amanda Melo
Fotos Jorge Reis
 
 
Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano - Seinfra
Rua Vila Cristina, 1051 - Bairro 13 de Julho - Aracaju/SE - CEP: 49020-150
PABX: (79) 3198-5300 / Email: gabinete@seinfra.se.gov.br
© 2018 Seinfra. Todos os direitos reservados.