Segunda-feira, 22 de outubro de 2018.
Notícias
Atualizada em 09/10/2017
"Centro de Reabilitação é a maior obra de inclusão social que o estado já fez", diz Jackson Barreto
Fotos
Com 90% das obras já concluídas, o Centro será o primeiro no Estado a tratar das quatro deficiências: física, auditiva, visual e intelectual.

O Centro Especializado em Reabilitação de Sergipe tipo IV (CER IV) será uma referência para todo País no atendimento de pessoas com deficiência. Foi o que afirmou o governador Jackson Barreto durante visita, nesta segunda-feira, 09, às obras do futuro Centro de Reabilitação de Sergipe. Com 90% das obras já concluídas, o Espaço vai tratar das deficiências física, auditiva, visual e intelectual. A previsão é que as obras sejam concluídas em fevereiro de 2018.

Para o governador Jackson Barreto, a obra será um divisor de águas no trabalho de atenção às pessoas com deficiência em Sergipe. “Eu acho que é um marco na história de Sergipe. Sem dúvida alguma, é uma obra para a história dos usuários do SUS, aquilo que posso chamar de mais revolucionário no atendimento de todas as deficiências, sejam ela visual, auditiva, intelectual ou física. É uma história nova para Sergipe. Com um modelo de obra único no País. Aqui, estão sendo investidos mais de R$ 25 milhões. Essa obra é feita com o coração e compromisso social. É uma das mais importantes do estado em relação à inclusão social”, declarou.

O governador lembrou que parte dos recursos é proveniente de emenda parlamentar de sua autoria enquanto deputado federal. “Essa obra nasceu de uma emenda de quando fui deputado federal. Lembro quando a viúva do ex-governador Marcelo Déda, Eliane Aquino, esteve no meu gabinete solicitando a emenda para construção de um Centro de Reabilitação para pessoas com deficiência. Eu, como deputado, fiz a doação da emenda para construção do Centro e depois tive o prazer de iniciar a obra e ainda colocar recursos do Proinveste e outras contrapartidas. Estou muito feliz em ver o andamento do sonho dessas pessoas", colocou.

Na expectativa para a entrega está o cadeirante João Alves dos Santos, membro da Companhia de Dança Loucurarte da Associação Luz do Sol. “Este Centro será uma alegria muito grande para nós, portadores de deficiência, que muitas das vezes temos que recorrer a outros estados. Será uma alegria imensa não ter que me deslocar para Salvador para fazer meu tratamento. Com isso, vai facilitar nossa vida, proporcionando maior qualidade e assim ajudar na nossa recuperação. O Centro será um lugar que vai atender a todas as pessoas com deficiência que não têm recursos para poder fazer o tratamento fora”, comemorou.

Segundo o secretário estadual da Saúde, Almeida Lima, o Centro abrangerá todas as especialidades no tratamento das deficiências utilizando recursos avançados e mordernos. “É um centro ímpar em todo país, numa arquitetura extremamente louvável aberta, livre, para criar essa condição adequada na reabilitação. Uma obra que só quem tem sensibilidade humana, projeta e executa”.

“A obra é pioneira não só em Sergipe, mas em todo o Brasil. Ela visa a atender o público que existe em Sergipe e se encontrava desassistido. O governo teve a sensibilidade em tocar essa obra e esperamos que ela possa ser entregue aos seus usuários já em março do ano que vem”, destacou o engenheiro responsável pela empresa que executa a obra, Luciano Barreto.

Obra
A obra atingiu 90% de execução, mas foi paralisada por intercorrências de ordem técnica e nova licitação complementar foi realizada. Os serviços de conclusão logo deverão ser reiniciados. O Centro vai ocupar uma área total de 27.785,00 m², sendo que 7.176,00 m² serão de área construída.

Segundo o secretário estadual de Infraestrutura, Valmor Barbosa, a previsão é de que a parte física seja concluída no final de fevereiro de 2018. “Estão faltando alguns poucos detalhes, alguns serviços que não foram contemplados na primeira etapa, que deixamos para a segunda. Falta terminar a parte externa, os brises metálicos, a parte de coleta e tratamento de esgoto, instalação elétrica, muro e grade”, explicou.

A nova licitação contemplou a construção de muro, gradil de fechamento, guarda-corpo e corrimão em aço inox, instalações elétricas com cabos não halogenados (não inalam produtos químicos) e a Estação de Tratamento de Esgoto, que também vai beneficiar o Hospital do Câncer.

O CER IV está orçado em R$ 25.039.996,01, sendo R$ 4.700.000,00 de contrapartida estadual, provenientes do Proinveste. Estão previstos ainda R$ 4.300.000,00 para aquisição de equipamentos, totalizado um investimento superior a R$ 29,3 milhões. A gestão da construção do CER IV está acontecendo de modo compartilhado entre a aecretaria da Saúde e a CEHOP. Após a entrega, todo o gerenciamento será feito pela Universidade Federal de Sergipe (UFS), com a qual foi firmado Termo de Cooperação.

Inclusão
Max Santos Guimarães, presidente da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), parabenizou a ação do governo do Estado. “É uma iniciativa extraordinária que se refletirá em benefícios incalculáveis para as pessoas. O governo está de parabéns em construir essa belíssima obra que será referência para todos os portadores de necessidades especiais”, frisou.

Emocionado, José Leonel Aquino, presidente da Comissão Estadual de Mobilidade e Acessibilidade, agradeceu a iniciativa. “Continue assim governador, com o seu espírito cristão, que os beneficiados não somente seremos nós, deficientes, mas todos”, disse.

No Brasil, existe uma fragilidade no campo da atenção em reabilitação. Por isso, o CER IV representará ao usuário do SUS possibilidades de um atendimento de qualidade.

O CER IV será um espaço moderno, que contará com tecnologia de ponta. O Centro será voltado aos pacientes desde a atenção clínica especializada até a reabilitação, sendo o primeiro espaço no estado destinado ao atendimento de quatro tipos de deficiências: física, auditiva, visual e intelectual, bem como as pessoas ostomizadas (que utilizam bolsa de colostomia) e com múltiplas deficiências.

Estrutura
O CER IV funcionará atrás do Centro Administrativo, atrás do Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (CASE), no Centro Administrativo, próximo ao Hospital Especializado em Câncer Governador Marcelo Déda Chagas O espaço terá capacidade de atendimento de 700 pacientes/mês e abrigará sala de acolhimento familiar, consultórios médicos (nas especialidades de pediatria, oftalmologia, otorrinolaringologia, ortopedia e traumatologia, neurologia, neuropediatria e psiquiatria) e consultórios para atendimento com psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, nutricionista, assistente social, enfermeiro, pedagogo e psicopedagogo. Uma oficina ortopédica para atender as demandas de órteses e próteses também contará no serviço.

O Centro contará, também, com uma sala multidisciplinar para avaliação do paciente por profissionais de várias especialidades; sala de avaliação auditiva com cabine para audiometria e salas de reabilitação virtual e multiuso para orientação e mobilidade do deficiente visual.

Os usuários contarão com brinquedoteca, biblioteca adaptada, sala de vídeo, campo de futebol, ginásio de fisioterapia ortopédica, piscina coberta e aquecida para pacientes em tratamento de hidroterapia e anfiteatro.

Presenças
A visita foi acompanhada pelos secretários estaduais de Comunicação Social, Sales Neto; representantes da Comissão Estadual de Mobilidade e Acessibilidade; representantes e integrantes da APAE; do Projeto Luz do Sol, além de representações de todos os segmentos de pessoas com deficiência no estado.

Fonte: ASN
Fotos: Jorge Reis
 
 
Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano - Seinfra
Rua Vila Cristina, 1051 - Bairro 13 de Julho - Aracaju/SE - CEP: 49020-150
PABX: (79) 3198-5300 / Email: gabinete@seinfra.se.gov.br
© 2018 Seinfra. Todos os direitos reservados.