Sábado, 29 de abril de 2017.
Notícias
Atualizada em 14/03/2016
Governo do Estado constrói 28 casas populares em Moita Bonita
Fotos
“Só pode falar o que é a emoção de receber uma casa quem tem a felicidade de conseguir. Ela pode parecer pequena aos olhos dos outros, mas para mim é uma mansão, foi o mesmo que ter ganhado na loteria. O cantinho próprio é o ponto inicial para a felicidade de uma família e agora eu posso dizer que somos felizes. Só não dou muitos pulos de alegria porque ainda estou sentindo as dores da Chikungunya e meu corpo não permite”. Mesmo com a voz embargada e os olhos marejados, é impossível desfazer o sorriso no rosto de Rejane Dantas Farias, 33 anos, atualmente desempregada e que é uma das futuras moradoras do mais novo conjunto habitacional do território Agreste Central Sergipano.

Com recursos do Fundo Nacional de Habitação de Interesse Social (FNHIS), e da parceria com a Prefeitura Municipal, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra), executou a construção de 28 unidades habitacionais em Moita Bonita, a 64 km de Aracaju.

O residencial
Situado às margens da Rodovia que liga o município ao povoado Serra do Machado em Ribeirópolis (SE-240), o conjunto habitacional que receberá o nome do ex-prefeito por um mandato e vice-prefeito por dois, José Barreto de Souza, recebeu investimentos de R$ 1.287.049,61, sendo R$ 614.674,11 por parte do Governo Federal e R$ 672.375,50 de contrapartida do Governo de Sergipe.

As 28 unidades habitacionais foram edificadas em duas quadras compostas por cinco ruas que receberam pavimentação asfáltica, passeio em concreto simples desempolado e rampas de acesso para pessoas com mobilidade reduzida estrategicamente localizadas, rede de abastecimento de água, iluminação pública e sistema de tratamento individual de esgoto, totalizando 1.167,04 m² de área construída.

As casas em formato padrão possuem varanda, sala, dois quartos, cozinha, banheiro, área de serviço, totalizando 41,68 m² de construção, além de uma área livre de 118,32 m², o que possibilita ao proprietário ampliá-la futuramente.

Sonho realizado
Também desempregado, o estudante do 3º ano do ensino médio e esposo de Rejane há 11 anos, Anselmo Farias, 38 anos, não esconde a satisfação pelo benefício.“Temos dois filhos para criar, despesas com alimentação, saúde, educação e ainda temos de pagar um aluguel de R$ 180,00. Quando colocamos tudo na ponta do lápis dá muita dor de cabeça, é muito complicado, principalmente para nós que no momento estamos sem emprego. Não temos palavras para agradecer essa parceria do prefeito e do governador Jackson Barreto, só pedir a Deus que eles possam continuar ajudando a outras famílias que vivem em situações parecidas com a nossa”, relata o pai dos pequenos Pedro Anselmo e Pedro Lucas, de nove e sete anos, respectivamente.

Somente após criar três filhos, ser avó de seis netos e bisavó de dois, Damiana Maria dos Santos, conseguiu adquirir sua própria moradia. “Não tenho dormido direito de tanta felicidade. Depois que saí da casa dos meus pais, passei a vida inteira morando de aluguel. Sou viúva, moro com um filho de 44 anos e posso dizer que o melhor presente da minha vida chegou aos 70 anos, que é esta casa. Que Deus abençoe ao prefeito e ao nosso governador por nos ter dado essa bênção”, declara a aposentada.

Ansiosa para receber as chaves do imóvel, a vendedora ambulante, Maria Edleuza de Lima, conhecida como Mel, 50 anos, revela que se não fosse o poder público jamais conseguiria comprar uma casa. “Sou pernambucana e moro aqui há 14. Depois que me separei tive que me sustentar sozinha como ambulante. Vendi geladinho, beiju de tapioca, materiais de limpeza, títulos de capitalização, entre outras coisas. Por mais que me saísse bem, não tinha como juntar dinheiro depois de pagar todas as despesas e o aluguel. Serei eternamente grata ao governador e ao prefeito por agora ter o meu próprio teto”, conta ela, que como forma de se familiarizar com os novos vizinhos, fez questão de limpar além da sua, as demais 27 casas do conjunto.

Sem poder trabalhar por conta da filha de sete meses, Pastora Pereira Santos, diz que a vida dela e do marido mudou da água para o vinho. “Foi o melhor presente que nós já recebemos. Meu esposo não tem emprego fixo, trabalha fazendo diversos bicos. Depois de pagar água, energia, comida e aluguel, não nos sobra nada. Também não tenho dormido direito de tanto que estou ansiosa para entrar em minha casinha e sei que minha filhinha vai crescer em lugar que é dela”, diz com lágrimas nos olhos, a empregada doméstica de 27 anos.

O maior bem
De acordo com a Secretária Municipal de Ação Social, Maria de Fátima de Jesus Costa, é extremamente gratificante poder realizar o sonho dessas famílias. “Trabalho diariamente com diversas famílias, sei das suas necessidades, e para pouco mais de duzentas aqui em Moita Bonita, ter a casa própria é o maior bem que elas desejam. São mães solteiras, divorciados, idosos, pessoas com algum tipo de deficiência física que anseiam por uma casa. Para nós é mais do que uma honra conseguir a ajuda do Governo Federal e a parceria com o Governo do Estado e transformar em sonho a realidade dessas pessoas”, orgulha-se a Primeira-Dama do município.

Segundo o Secretário Estadual da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano, Valmor Barbosa, entre as inúmeras ações desenvolvidas pelo Governo de Sergipe, conceder moradia é uma das principais efetuadas. “Em todos os 75 municípios sergipanos, existe intervenções do Executivo Estadual nas esferas de infraestrutura, saúde, educação, agricultura, desenvolvimento econômico, entre outras áreas. Porém, ao realizar obras desta natureza o governador Jackson Barreto além de facilitar o acesso a todas as outras, devolve ao cidadão a dignidade que eles pensavam ter perdido, pois, para um pai ou mãe, ter um lar para chamar de seu é o pontapé para a construção de um mundo melhor”, ressalta.

Valmor Barbosa acrescenta que a política habitacional do Governo do Estado segue a todo vapor. “O parágrafo primeiro do Artigo 25 da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948 é claro quando diz que todo ser humano tem o direito a uma moradia digna e, por conseguinte assegurar a si e a sua família saúde e bem-estar. No ano passado entregamos 600 casas em Nossa Senhora do Socorro. Em janeiro último foram 453 em Estância, no próximo mês 580 famílias do bairro Porto D’anta em Aracaju receberão suas casas, sem contar em outras dezenas de unidades habitacionais que estão sendo concluídas nos demais territórios, o que reafirma o compromisso do Governo Estadual em atender a todos os sergipanos, sobretudo, os mais necessitados”, enfatiza.

Por: Alex Santiago
Fotos: Jorge Reis
 
 
Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano - Seinfra
Rua Vila Cristina, 1051 - Bairro São José - Aracaju/SE - CEP: 49020-150
PABX: (79) 3198-5300 / Email: gabinete@seinfra.se.gov.br
© 2016 Seinfra. Todos os direitos reservados.