Terça-feira, 25 de abril de 2017.
Notícias
Atualizada em 07/08/2015
Obras da Cadeia Pública de Estância seguem cronograma
Fotos
Assegurar mais eficiência na prestação de serviços e na proteção a população, bem como oferecer melhores condições para que os trabalhos das autoridades da segurança pública sejam mais eficientes têm sido uma das ações cumpridas à risca pelo Governo do Estado.

Com recursos provenientes do Ministério da Justiça, através do Fundo Penitenciário Nacional (Fupen), o Governo de Sergipe por meio da Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra), em parceria com a Companhia Estadual de Obras Públicas (Cehop) está executando as obras da cadeia pública no município de Estância, cujos investimentos somam R$ 5.269.369,55.

A cadeia
Situada no Povoado Dizilema, próxima a BR 101, a construção ocupa 3.557 m² de uma área que totaliza R$ 10.988 m². A unidade prisional se divide em dois módulos (A e B) que são interligados por corredores gradeados. O módulo da unidade A, que será destinado à parte administrativa é composto por recepção, jardim de inverno com pergolado em concreto, salas de diretoria, reunião, além das dependências essenciais: copa, cozinha, refeitório, wc's, almoxarifado e alojamento para os agentes de ambos os sexos.

O módulo B será destinado aos prisoneiros e possui quatro celas de triagem, três para pessoas com necessidades especiais e/ou idosos, 10 celas individuais, 24 de permanência e duas suítes para visitas íntimas, tendo capacidade para 196 presos. As camas instaladas nas celas compartilhadas são feitas em concreto armado e tem o formato beliche.

A estrutura física também é composta por um posto de enfermagem, lavanderia, duas áreas para banho de sol, espaço de lazer com sala reservada, mesas e bancos de concreto. A fim de arejar ainda mais o espaço, a iluminação foi projetada para que a luz do sol seja aproveitada ao máximo e, em quase todos os ambientes foram instaladas janelas em pontos altos que facilitará a entrada de ventilação.

A área externa possui uma guarita de acesso, estacionamento com capacidade para 40 veículos, dos quais oito serão exclusivos para pessoas com dificuldade de locomoção. Para deixar o ambiente mais leve e humanizado, foi desenvolvido um projeto paisagístico que contempla a aplicação de grama verde-esmeralda e mudas de árvores nativas da região.

As instalações elétricas, hidrossanitárias e de esgotamento foram executadas com material de primeira qualidade. A unidade possui ainda casa de lixo, central de gás, iluminação composta por oito modernos refletores, cinco postes com luminárias de quatro pétalas, além de um espaço destinado para o gerador de energia. Dois reservatórios elevados com capacidade para 50 mil litros foram construídos para suprir o abastecimento de água.

Segurança
O formato dos módulos é similar aos de alguns presídios americanos. As portas das celas são feitas em chapas de aço e pesam 160 kg, sendo que a aplicação é feita na parede aramada com duas manilhas de aço e ferro soldado de 20 centímetros cada uma. No espaço entre as portas das celas e o corredor de circulação existe um corredor em grade de aço de 1,20 m. de largura, espaço suficiente para manter a distância entre os detentos e os agentes penitenciários.
O sistema de segurança da unidade prisional possui muros de fechamentos com 6,5 metros de altura em todo o entorno e ainda nas áreas para banhos de sol, sendo que em todos eles serão instalados concertinas (círculos de arames de 25 centímetros entrelaçados por lâminas de aço). Completam ainda a segurança sistema de alarde em todo o prédio e três guaritas elevadas com 7 m de altura, cada uma, para monitoramento.

A cobertura é em telha ondulada e nos telhados dos dois módulos foram instalados hastes de 2,40 metros de largura e caixa de inspeção de sistema de proteção de descarga atmosférica (SPDA), o que resguardará a cadeia em caso de eventuais chuva de raios ou tempestades.

Reforço
Segundo o Secretário de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano, Valmor Barbosa, apesar dos transtornos as obras estão no ritmo satisfatório. “As constantes chuvas ocorridas nos últimos meses dificultaram grande parte dos trabalhos, principalmente os externos, porém, aproximadamente 30 funcionários trabalham de segunda a sexta-feira na execução de diversos serviços, a exemplo do assentamento e chumbamento das grades, rejunte da aplicação de cerâmica, polimento no piso de alta resistência, instalação de louças e metais, na finalização das instalações elétricas e na segunda mão da pintura, o que corresponde a 75% da obra”, detalha.

Valmor Barbosa acrescenta que a construção da cadeia em Estância é um reforço que contribuirá para uma maior distribuição dos presos. “O deficit de vagas no sistema carcerário é um problema que atinge todos os estados da federação. Sensível à situação, o governador Jackson Barreto tem buscado diversos meios de amenizar as dificuldades neste âmbito. Concluída as obras, a cadeia tem capacidade para abrigar 196 presos e somando-se às 390 vagas que serão disponibilizadas na cadeia do município de Areia Branca, cujas obras estão 95% adiantadas, o estado de Sergipe sai na frente e diminuirá consideravelmente a lotação nos presídios existentes”, ressalta.

Por: Alex Santiago
Fotos: Jorge Reis
 
 
Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano - Seinfra
Rua Vila Cristina, 1051 - Bairro São José - Aracaju/SE - CEP: 49020-150
PABX: (79) 3198-5300 / Email: gabinete@seinfra.se.gov.br
© 2016 Seinfra. Todos os direitos reservados.