Domingo, 30 de abril de 2017.
Notícias
Atualizada em 13/03/2015
Governo do Estado constrói cadeia em Areia Branca
Fotos
Oportunizar condições para que os trabalhos das autoridades de segurança pública sejam mais eficientes têm sido uma das principais metas do Executivo Estadual. Com investimentos provenientes do Governo Federal na ordem de R$ 8.419.183,03, o Governo de Sergipe por meio da Companhia Estadual de Habitação e de Obras Públicas (CEHOP) está construindo uma cadeia pública no município de Areia Branca, a 36 km de Aracaju.

Localizada às margens da BR-235 e vizinha ao Centro Estadual de Reintegração Social I e II (Cersab), a nova unidade prisional é dividida em três módulos (A, B e C) interligados por corredores gradeados e, possui 5.546 m2 de área construída, num total de 15.757 m2, que, uma vez concluída, diminuirá a quantidade de detentos lotados em outras unidades prisionais do estado.

A obra
De segunda à sexta-feira 145 operários trabalham na execução dos serviços, cujo percentual de andamento está em aproximadamente 60%. As instalações elétricas e hidráulicas foram concluídas nos três módulos e as de esgotamento sanitários compostos por quatro sumidouros e duas fossas DAFA estão em fase de acabamento.

Estão sendo finalizados a aplicação do piso de alta resistência, dos forros e das cerâmicas na parte interna do primeiro módulo e a construção da cerca com alambrado de cinco metros de altura na parte frontal da edificação.

O ambiente externo terá uma guarita de acesso e três guaritas para monitoramento de 7 metros de altura, uma situada ao fundo e as demais nas laterais, área para a circulação das viaturas em pavimentação asfáltica no entorno, além de estacionamento com capacidade para 50 veículos, sendo oito destinados a idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. A fim de que o espaço da cadeia se torne mais leve e humanizado, o projeto paisagístico contempla a aplicação de grama verde-esmeralda e serão plantadas 45 mudas de árvores nativas da região. A iluminação é composta por 10 postes com cinco refletores e seis postes com luminárias de quatro pétalas, além de um espaço destinado ao gerador de energia.

Para suprir o abastecimento de água da unidade prisional, foram construídos um reservatório elevado com capacidade para 50 mil litros e um outro semienterrado com o dobro do volume de armazenamento.

Os módulos
No primeiro módulo da unidade (A) funcionará a parte administrativa, composta por recepção, jardim de inverno com pergolado em concreto, salas de diretoria, reunião, além das dependências essenciais, a exemplo de copa/cozinha, refeitório, Wc’s, almoxarifado e alojamento para os agentes de ambos os sexos.

Os módulos B e C serão destinados aos prisioneiros, cada um deles possui quatro celas com capacidade para 24 detentos, três celas exclusivas para idosos e portadores de necessidades especiais com seis vagas, nove celas individuais e duas suítes para visitas íntimas. As camas das celas compartilhadas são no formato beliche e construídas em concreto armado.

Também faz parte da estrutura, dois postos de enfermagem com farmácia, duas lavanderias, duas áreas para banho de sol e espaço de lazer com sala reservada e mesas e bancos de concreto. Para deixar o espaço mais arejado, o sistema de iluminação foi projetado para aproveitar a luz do sol e, em boa parte dos ambientes existem janelas altas gradeadas que facilitarão a entrada de ventilação.

A segurança dos módulos é similar aos dos presídios de alguns estados norte­americanos. As portas das celas são feitas em chapas de aço e pesam 160 kg. Sua aplicação é feita na parede armada com duas manilhas de aço e ferro soldado de 20 centímetros cada uma. Entre as portas das celas e o corredor de circulação existe um corredor em grade de aço de 1,20 m. de largura, o que manterá a distância entre os agentes penitenciários e os prisioneiros.

Além dos muros de fechamentos de 6,5 metros no entorno das áreas para banhos de sol, muros com concertinas (círculos de arames de 25 centímetros entrelaçados por lâminas de aço) garantirão ainda mais a seguridade do local.

Nos telhados de todos módulos foram instalados hastes de 2,40 metros de largura e caixa de inspeção de sistema de proteção de descarga atmosférica (SPDA), o que resguardará o local em eventuais tempestades.

Ações efetivas
Segundo o Secretário de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano, Valmor Barbosa, o Governo do Estado não tem poupados esforços e investimentos na área. “O governador Jackson Barreto instituiu a Segurança Pública como um dos pilares da continuidade de sua gestão.

Diversos investimentos na área estão sendo aplicados, a exemplo de aquisição de equipamentos, construção de Centros Integrados de Segurança Pública (CISP), reformas e ampliações de batalhões, centros de aperfeiçoamento, companhias de destacamento, delegacias, sem contar na contratação de profissionais para o aumento do efetivo policial”, detalha.

Valmor Barbosa acrescenta que a construção da cadeia pública contribuirá de maneira eficaz para o sistema. “A edificação dessa unidade prisional, que apesar de manter os padrões de segurança exigidas, garantirá a integridade e os direitos dos seus internos, reitera a abnegação do governador em cada vez mais proporcionar a cidadania absoluta aos sergipanos, buscando recursos para concretizá-las, seja nos Ministérios ou por meio de parcerias”, frisa.
 
 
Secretaria de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano - Seinfra
Rua Vila Cristina, 1051 - Bairro São José - Aracaju/SE - CEP: 49020-150
PABX: (79) 3198-5300 / Email: gabinete@seinfra.se.gov.br
© 2016 Seinfra. Todos os direitos reservados.